Home / Prive Contos Eróticos / Prive Contos Eróticos – Metedor de 22 cm de Prazer do Churrasco

Prive Contos Eróticos – Metedor de 22 cm de Prazer do Churrasco

Sou casado, 35 anos, sarado e gostoso. Sempre curti um cara másculo e tesudo, mas devido a minha profissão, tenho de me cuidar para não ficar evidente. 
Certa vez em um churrasco no sítio de minha sogra, estávamos todos reunidos, quado chega uma amiga de minha mulher com sua família. Não nos conhecíamos, e quando fomos apresentados, fiquei de olho no sobrinho dela que viera junto, pois passava umas férias em São Paulo. O cara tinha 25 anos, mais ou menos 1,75m, todo sarado e definido. Cara de homem, jeito de homem e uma aliança na mão direita.

Depois das apresentações, começamos a conversar sobre assuntos diversos e descobrimos que tínhamos a luta como esporte. Sou judoca e ele também.

Depois de muita conversa e churrasco, decidi cavalgar até um rio que passa próximo do sítio, convidei a todos e para minha surpresa somente ele aceitou o convite.

Minha mulher que sempre me acompanha nas cavalgadas, e sempre acabávamos metendo perto do rio, decidiu ficar com a amiga que há muito tempo não via. Fui meio decepcionado, pois tava com um tesão do caralho e tinha certeza que nada iria rolar. Conversa vai, conversa vem, começamos a falar de mulher… das tesudas que estavam na festa, dos peitos, das bundas etc.


Quando chegamos no rio, mapeamos e sentamos na beira para apreciar e descansar.

Ele continuava a conversa demonstrando interesse em uma gata lora que acompanhava meu irmão. Começamos a conversar sobre sexo, das gatas que havíamos comido e claro ficamos de pau duro. Eu estava de bermuda e sunga, mas mesmo assim dava pra ver o volume dentro da sunga. Sou dotato tenho 22 cm e grosso. Quando o cara me diz… Xiii veio você tá a mil, melhor tomar um banho de rio pra acalmar o bicho ai dentro.

Concordei e ficando somente de sunga, caí n’água… Estava me deliciando e ao mesmo tempo admirando o corpo do cara que era escultural, quando ele se levanta e entra no rio também somente de cueca.


Começamos a nadar juntos e de repente nos aproximamos e toquei sua bunda proposital como se o movimento da água tivesse feito isso por mim. O cara me olhou e disse…. “Véio, tô num tesão do caralho e não consigo parar de pensar na bunda daquela gata…” Ele começou a se masturbar.

Não me fiz de rogado e tirei minha sunga e comecei a bater uma também, quando ele me chamou pra sair da água, pois curti bater punheta com amigos. Fomos para a beira e aí eu já sabia que me daria bem. Começamos a bater punheta e olhando um para o outro ele me disse “Nunca ví um pau tão grande… achei que isso não existisse.” Dai foi a deixa.

Respondi:
– Se quiser, pode tocar pra ver que é real…
Ele ficou rindo e respondendo que não precisava, pois o que via não dava dúvida de que era real e potente, mas mesmo assim, pegou na minha rola, que já estava babando de tesão. Retribui o carinho e começamos a nos masturbar, mas sempre falando da garota. Ele disse que estava muito afim de meter fundo, eu respondi… “Cara eu também tô doido por um rabinho seja de homem ou mulher”.
Com um sorriso sacana, ele caiu de boca na minha rola e mamou como nunca tinham me mamado. Depois o virei de costas e lambi muito o cuzinho que era apertado, mas não recusava meus dedos… Falei que queria comer aquele cu e ele disse que apesar de somente ter levado dedadas de sua noiva, ele estava afim de tentar. Por sorte ele tinha camisinha na carteira, mas eu não conseguia meter, tava muito seco e a saliva não adiantava. Meu pau grande e grosso e um cu apertado… Depois de insistir muito e somente colocar a cabeça, resolvi tentar algo inusitado que ele topou. Perto do rio, tinha umas plantas de babosa, e foi com o liquido da babosa que descobrir ser um ótimo lubrificante, que tirei o cabaço do cara mais tesudo que comi até hoje.
Metemos muito e ele deu com vontade, deu como macho, metemos de 4, de frango, em todas a posições… a que mais ele curtiu foi de pé, pois literalmente o peguei no colo, enconstei na árvore e meti fundo… e depois do gozo, intenso que inundou a camisinha até escorrer pela lateral… fomos pro rio novamente nos lavar do suor.
Voltamos para a sede como se nada tivesse acontecido e recebi reclamação de minha mulher, pois o passeio levou mais de 3 horas. Nos encontramos mais vezes depois até ele voltar para sua casa na Itália. Hoje nos falamos por e-mail e estamos marcando uma foda para as próximas férias, só que ele virá com a noiva. Não vejo a hora de repetir essa foda. Metedor Roludo.
Autor?

Mundo Mais

 


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*