Home / Prive Contos Eróticos / Prive Contos Eróticos – UM SKATISTA BUNDUDO

Prive Contos Eróticos – UM SKATISTA BUNDUDO

Próximo a minha casa mora um cara. Eu nunca me amarrei em macho, mas esse cara ao chegar começou a botar um bunda que chamava a minha atenção e me deixa de pau duro. Eu não admitia, mas uma das minhas principais fantasias era meter a rola na bunda daquele cara, um skatista.
Ele tinha 20 e poucos anos anos e a minha vontade de meter naquele bundão só aumentava. Pra vocês terem idéia, ele tem 1,70 mais ou menos, cabelos bem ruivinhos, olhinhos verdes, pele branca, e uma bunda que eu nunca vi igual. Coloca muitas mulheres no bolso. Ele sempre teve acesso a minha casa, mas eu nunca manifestei nada, mas teve um dia que ele dormiu na minha casa. A noite eu não perdi tempo; eu queria ver aquela bunda de perto. Ao sacar que ele tava dormindo profundamente eu saí da minha cama e me rastejei até chegar no colchonete onde ele estava dormindo e lentamente consegui retirar a bemuda dele (ele estava dormindo de bruços).

Liguei a lanterninha do meu celular e qual foi a minha surpresa… Caraca!! Eu quase pirei… Imaginem: lisinha, empinadona, dura e com pelos bem ralinhos e naturalmente louros. Tive vontade de cair de boca, mas não tive coragem por medo dele acordar. Na outra semana eu o convidei para ir comigo a uma loja de informática, ele é louco por carros e não se negou. Na ida meu pau tava babando e eu não tirava a imagem daquela bunda da minha cabeça. Pensei comigo: Porra, tô virando viado, mas nem aí, vou investir nesse cara.
Comecei a falar de sexo com ele e dei uma maior corda, ao voltar pra casa, chamei ele para meu quarto para me ajudar a instalar o novo mlden que eu havia comprado. Lá o papo esquentou e eu comecei a brincar, tipo passando a mão na bunda dele e ele ficou de boa. Aí foi a deixa que eu queria. Comecei a abraça-lo por trás e tal… E não aguentando mais, fui dirento ao asunto: Pedi pra ele deitar na cama e fui logo tirando a bermuda dele, caí de boca naquela bunda e matei minha vontade de ânus, ops, quer dizer, de anos (risos). Deixei o cara doido.
Chupei e meti a língua sem dó nem piedade. Arranquei minha bermuda, encapei a anaconda e comecei a forçar, ele tentou fugir, mas eu segurei ele bem firme e comecei a fazer carinho nele, metendo a língua no ouvido dele e tal. A imagem dele com aquele bundão empinado sendo só meu me deixou louco. Eu comecei a socar como se ele fosse uma puta bem andada. Mas eu não podia ficar muito tempo naquela putaria, pois tenho um irmão que dorme no mesmo quarto e minha mãe estava na em casa. Na loucura resolvi chupa-lo, meio sem jeito eu chupei um pouco e voltei a meter nele de frango assado. Foi louco demais…
Punhetei ele enquanto socava a vara. Não demorou muito ele gozou e quase esmaga meu pau com o rabo. De imediato tirei meu pau de dentro dele e gozei no chão para não suja-lo. Fiquei olhando pro tamanho do estrago que fiz no coitado e me apaixonei, pois o cuzinho dele é bem rosa. Ficou similar a uma vagina… Bem dilatado e todo vermelhinho devido as brutais estocadas. Ele vestiu a bermuda com um corportamento bem natural e voltou a sentar na cadeira ao lado do micro e começamos um bate papo tipo nada haver.
Depois desse dia eu viciei na bunda dele. Sempre rola desta forma. Ninguém fala nada e a putaria rola solto. Uns dois meses depois eu descobri que um outro cara brother meu já tinha pegado ele antes de mim.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*