Home / Prive Contos Eróticos / Prive Contos Eróticos – MADURO MARAVILHOSO : 55 ANOS

Prive Contos Eróticos – MADURO MARAVILHOSO : 55 ANOS

Dia 15 de dezembro do ano passado (2010) eu estava em Torres RS, curtindo uma praia. Eu estava nas pedras da praia quando vi um senhor conversando com um casal, parecendo que eram parentes. Logo depois, absorto em meus pensamentos alguém bateu no meu ombro dizendo-me um breve olá garoto. Ele se chamava Henrique e tinha 55 anos, bem enxuto por sinal. Começamos a bater papo e percebi que era um homem inteligente e bem divertido. Percebi que ele olhava disfarçadamente para minha bundinha. Pensei comigo, será que ele iria querer me comer? Nesse momento passaram alguns rapazes por nós quando ouvi entre risos, um deles dizer que o Henrique ia se dar bem com um putinho novo. Fiz de conta que não ouvi e esperei as intenções do macho. Em certa altura da conversa o assunto eram mulheres e sexo. Ele conduzia a conversa de maneira a me propor alguma coisa. Sentia isso nas palavras dele bem maliciosas. Ele perguntou se eu gostava de mulheres. Nesse momento senti um arrepio (eu não gosto de mulheres) e não sabia o que responder. Meu silêncio foi como uma confissão. Como estávamos sentados numa pedra lado a lado ele colocou a mão nas minhas coxas e começou a alisar. Depois passou a passar a mão nas minhas costas e disfarçadamente ele chegava até minha bunda. Ele pediu que ficasse de pé para ele alisar minha bunda enfiando a mão dentro da minha sunga. Eram mais ou menos meio dia e ele me convidou para ir até seu apartamento para almoçarmos juntos. Amei a ideia e concordei e fomos caminhando um bom pedaço até onde ele residia. Volta e meia ele ficava para trás para admirar minha bunda. Chegando ao apartamento entramos e logo ele chaveou a porta para não ser incomodado. Pensei com meu coração. Mais um macho maduro na minha bundinha. Ele me disse que queria mostrar o apartamento que considerei de muito bom gosto. Dois quartos, sala, cozinha, dois banheiros. Quando entrei no quarto dele vi uma enorme cama dessas redonda tipo motel com espelho no teto e luzes direcionais. Então ele disse para mim deitar na cama para experimentar a maciez do colchão. Obedeci e me estirei na cama. Me estiquei e ele novamente com aquelas mãos deliciosas foi passando em minhas costas e depois pulou pras minhas coxas esfregando e fazendo ao mesmo tempo uma gostosa massagem. Me pediu pra deitar de costas… Novamente Henrique foi passando as mãos e fazia com tanto carinho até encostar na minha bunda. Henrique olhando pra minha bunda disse: – Tá gostando?… Relaxei e deixei rolar curtindo aquelas mãos deslizando repetidamente em mim. Henrique falou: – Primeiro temos que tomar um banho… Fui com ele pro banheiro sem conseguir desviar meus olhos do seu pau que cada segundo crescia mais e ficava mais duro. Ele abrindo o chuveiro: – Tira sua sunga cara… Henrique me deixou nu e me levando pra debaixo do chuveiro ficou passando a mão por todo meu corpo… Eu estava adorando aquele homem passando a mão até na minha bunda. – Você é um rapaz muito bonito… Então ele me abraçou por trás e o pau dele ficou encoxado nas minhas nádegas. Ele se afastou um pouco e com uma das mãos na minha nuca foi aproximando seus lábios e passou a me beijar… Quando senti aqueles lábios quentes grudados nos meus, foi como se uma fogueira tivesse sido acessa dentro de mim. Adorei sentir aquela boca forte introduzindo até a língua dentro da minha. Henrique não usava de nenhuma brutalidade pra conseguir o que queria de mim; sempre delicado: – Quer ir lá pra cama comigo?… Disse que sim e depois de enxugarmos nossos corpos fui deixando ele me levar. Fez-me deitar e voltou a beijar minha boca por mais alguns minutos. Depois me virando de bruços: – Você além de bonito é muito gostoso; essa sua bundinha é maravilhosa… Henrique debruçado sobre meu corpo ficou esfregando a ponta do seu cacete no meu rego: – Deixa comer essa bundinha gostosa… Ele pegando rapidamente KY foi untando sua piroca. Já sabendo da melhor posição fui ficando de joelhos deixando minha bunda empinada. Henrique travou meu corpo passando um braço por debaixo da minha barriga e com a outra mão foi empurrando seu pau até que começou a me penetrar… Aguentei toda aquela piroca entrar no meu cú até Henrique ficar grudado na minha bunda. Henrique tirou o braço que me segurava pela barriga e com as duas mãos segurando minha cintura começou a socar gostoso… Eu gemia e ele também: – Que bundinha maravilhosa; nunca tinha comido um cuzinho tão gostoso como o seu!… Henrique passou a socar forte que o encontro da sua barriga com minhas nádegas faziam um barulho ritmado. Henrique deu uma última socada e grudado foi gozando dentro do meu cú. Que deliciaaaaaaaaaaaaa… Quando levantei senti a porra vazando no meu rabo. No dia seguinte, logo depois do almoço voltei a casa dele. Entrei na casa de Henrique que já me esperava e deixei me beijar bastante: – Vamos lá pra cama, quero você peladinho só pra mim!… Louco pra sentir novamente aquela pica enfiada no meu rabo, fiquei pelado e deitei vendo meu macho também ficar nú com sua maravilhosa pica dura. Henrique beijou minha boca, meus peitos, minha barriga: – Você quer dar pra mim de novo, quer ? – Então fica na posição que eu vou te fuder bem gostoso!… Era inexplicável o prazer de sentir aquele homem socando seu pau da minha bunda e me molhar por dentro com sua porra viscosa e quente. Horas depois, estávamos no banho e Henrique me beijando e alisando todo meu corpo, e eu sem nenhuma vergonha na cara brincava de balançar seu bilau que começou a querer levantar. Chupa…. Não pensei duas vezes pra me agachar e botar aquela pica que estava meio lá e meio cá e deixar que ela fosse crescendo e endurecendo dentro da minha boca: – Isso, chupa, chupa!… Hummmm que boca maravilhosa!… Eu parava só pra tomar um fôlego e voltava a engolir mais da metade daquela piroca bem dura e chupar com tanta vontade que só parei quando senti algo bater lá no funda da minha garganta… Levei um banho de porra na cara. Enquanto eu estava na praia sempre sentindo o máximo de prazer, dei o rabo pro Henrique e chupei seu cacete todos os dias. Nunca mais soube do Henrique. As vezes sinto uma vontade enorme de ter um cacete do Henrique duro metendo no meu cú. Que saudades !




Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*